foto: Luciana Barros

A iniciativa é uma das estratégias do setor de Humanização do HGP que contou com a solidariedade de voluntários, que doaram o material de pintura e de artistas que utilizaram do seu talento para levar amor e carinho às crianças.

divulgação

A idealizadora do projeto, psicóloga Betânia Cristina da Luz Pontes, explica que a iniciativa foi criada “a partir das experiências com atividades artísticas no ‘Canto das Artes’, em Taquaruçu, onde percebi que a arte poderia transformar a vida das pessoas e estendi o trabalho ao Hospital Infantil Público de Palmas (hoje ala pediátrica do HGP), onde os instrumentos artísticos me auxiliavam muito nas intervenções psicológicas, permitindo a expressão de sentimentos e emoções”, disse.

A psicóloga ainda destaca que o Ateliê Terapêutico “tem o intuito de atuar na ambiência hospitalar que é uma das diretrizes da Política Nacional de Humanização (PNH) e oferecer a arte como mais um recurso de acesso para auxiliar no tratamento de pacientes e acompanhantes, além de desenvolver a arte como mecanismo de interação e convívio de maior qualidade entre os profissionais do HGP”.

Para o artista Adriano Alves da Silva “O impacto da resposta que esta pintura traz para crianças, é uma sensação indescritível para nós enquanto artistas. Já presenciei cenas de crianças que param de chorar ao ver desenhos na parede, começam  a viajar na ludicidade das cores, isso é mágico!”, declarou.

O projeto é apoiado  pela direção geral e equipe de humanização e já ganhou vários parceiros, como Centro Universitário Católica do Tocantins, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO), além de diversos artistas, voluntários  e servidores do HGP.

Fonte: Governo do Tocantins

DEIXE O SEU COMENTÁRIO