Parceria entre ministério e Unesco premiará projetos de biodiversidade

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações lançou uma competição para estimular o uso sustentável da biodiversidade no Brasil. É o Prêmio MCTI/Finep de Biodiversidade, a iniciativa conta com a parceria da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Rede de Ensino e Pesquisa (RNP).

Categorias

A premiação terá duas categorias: Produção acadêmica e desenvolvimento tecnológico e inovação.

  • A primeira será destinada a estudantes e pesquisadores de todos os níveis que produzam pesquisas científicas envolvendo a exploração econômica sustentável da biodiversidade.
  • A segunda é voltada para a sociedade civil em geral e premiará cidadãos da sociedade civil em geral, mesmo fora do ambiente universitário e de pesquisa, que apresentem ações práticas e projetos com foco no mesmo tema, a exploração econômica sustentável.

Premiação

A premiação é a mesma para ambas as categorias. O primeiro lugar em cada uma receberá R$ 15 mil; o segundo lugar receberá R$ 7 mil e o terceiro lugar será premiado com R$ 3 mil.

Inscrições

As inscrições para ambas as categorias do Prêmio MCTI/Finep de Biodiversidade já estão abertas, e receberão cadastros de interessados até 4 de março de 2022.

As inscrições podem ser feitas aqui.

O resultado final do concurso será publicado em 19 de abril de 2022.

Biodiversidade

Classificado como mega-diverso, o Brasil é o habitat natural de cerca de 46 mil espécies de plantas, mais de mil variedades de anfíbios e cerca de 750 mamíferos – números que representam algo em torno de 10 a 20% da biodiversidade mundial.

Todas as espécies brasileiras, tanto da fauna quanto da flora, são catalogadas no Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBR) – plataforma digital gerida pelo MCTI que organiza e armazena espécies brasileiras e que serve de base para pesquisadores e entidades.

Com informações da Agência Brasil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: