Laboratório lança teste para alertar sobre risco de diabetes tipo 2

Um laboratório farmacêutico lançou a campanha Resposta na Ponta do Dedo, com o objetivo de alertar a população e sensibilizar as pessoas sobre o risco do diabetes tipo 2. A proposta é fazer um teste online que permite entender o risco de desenvolver a doença a partir de perguntas sobre os hábitos de vida e histórico familiar.

Diabetes

Pelo menos 90% das pessoas com diabetes têm o tipo 2, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD). O tipo 2 é aquele em que o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz ou não produz a quantidade suficiente da substância para controlar a glicemia.

No Brasil

Dados do Atlas do Diabetes, produzido pela Federação Internacional de Diabetes (IDF), mostram que o Brasil é o quinto país no mundo em incidência da doença, com 16,8 milhões de portadores.

Apesar de ser uma doença crônica, o diabetes é controlável e o paciente pode ter uma vida normal.

Para fazer o teste, basta acessar o site www.respostanapontadodedo.com.br/.

Resultado

Caso o resultado seja moderado, alto ou muito alto, a pessoa recebe um voucher para fazer um teste gratuito de glicemia capilar, conhecido como teste de ponta dedo, em uma farmácia parceira da campanha.

Os testes estão sendo oferecidos em todo o Brasil, nas grandes redes de farmácia, e a lista completa está disponível no site da campanha, na aba “Buscar farmácia”.

Imagem: Reprodução

No Tocantins algumas farmácias são parceiras do projeto e podem oferecer o teste gratuitamente mediante a apresentação do resultado feito de forma online.

Buscar Farmácia: https://respostanapontadodedo.com.br/buscar-farmacias

“É importante que o paciente de diabetes entenda que é possível conviver com a doença e ter uma vida de qualidade a partir de mudanças na rotina e no estilo de vida. Além do tratamento adequado, o teste de glicemia capilar – ou teste de ponta de dedo – é importante ferramenta para monitorar o diabetes e evitar a grande variação de açúcar no sangue”, disse a gerente médica do laboratório, Marina Figueiredo.

Com informações da Agência Brasil

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: