Arquivo/Escola/Governo do Tocantins

O evento começa na terça–feira, com o credenciamento, orientações e jantar de abertura. Na quarta-feira, os alunos vão fazer as provas discursivas e objetivas; e na sexta-feira, os estudantes participarão de atividades em grupo, sobre o tema planejamento ambiental e territorial. A premiação dos vencedores acontecerá na sexta-feira, 1º de dezembro.

Os professores participarão do I Seminário Internacional de Práticas Pedagógicas em Geografia, mesa-redonda sobre a teoria no ensino de Geografia e dos espaços de diálogos com apresentações de trabalhos realizados nas escolas.

A estudante Emanuele, 17 anos, fala das expectativas do momento. “Esta será a nossa última olimpíada, estamos concluindo o ensino médio. Queremos aproveitar ao máximo a experiência e aprender bastante”, frisou.

A Olimpíada Brasileira de Geografia foi criada em 2015 e consta de uma fase nacional, que é composta por provas on-line e uma fase presencial. E, por último, a fase internacional. A etapa nacional é composta por três provas on-line e uma presencial, esta reúne estudantes do país inteiro, e foram selecionadas duas equipes por estado, uma de instituição privada e outra da rede pública.

Medalhas de ouro

Conforme o relatório da Comissão Organizadora da Olimpíada, no Tocantins, 162 equipes se inscreveram, destas, 16 conquistaram medalhas de ouro, 24 obtiveram medalhas de prata e 43 conseguiram medalhas de bronze. No total, foram premiadas 83 escolas na etapa estadual.

E entre os grupos que alcançaram medalhas de ouro está o Colégio Estadual Olavo Bilac, de Itaguatins, que teve quatro equipes medalhistas, e a Escola Estadual Dr. Joaquim Pereira da Costa, com uma medalha. O Centro de Ensino Ary Valadão Ribeiro Valadão Filho conquistou duas medalhas de ouro, duas de prata e duas de bronze.

Com informações da Assessoria Seduc

DEIXE O SEU COMENTÁRIO