Chef Ruth Almeida é coordenadora estadual do Enchefs. Foto: Tony Suity/ Divulgação

Inscrições

As inscrições podem ser feitas pelo site https://doity.com.br/concursoenchefsto2022, até a próxima sexta-feira, 10.

Os finalistas serão anunciados no dia 16 de junho. Eles terão de passar por prova prática no Senac Tocantins, que será realizada no dia 25 de junho, data e local em que será anunciado também o resultado final do concurso.

Para concluir e validar a inscrição, após o preenchimento dos dados no site, o(a) inscrito(a) deverá enviar o currículo, uma foto pessoal com qualidade e a receita de um prato de criação própria, com foto, para o e-mail: [email protected].

A realização é do Instituto Multidisciplinar e mais informações, bem como o regulamento completo, também podem ser acessadas no Instagram e Facebook do Instituto.

Para Participar

Para participar, é necessário ser brasileiro (a) e ter idade mínima de 18 anos, ser nascido (a) e ter residência fixa no Tocantins nos últimos três anos.

É importante ser profissional atuante no mercado, podendo ser autodidata ou ter formação em curso profissionalizante, tecnológico superior, ou superior para categoria chef profissional e coquetelaria; e ter quatro anos ou mais de experiência profissional, comprovado através de currículo ou carteira profissional ou declaração.

O Concurso aceitará receitas autorais e as já existentes, desde que seja citada a informação, se houver registro. Em caso de qualquer informação inverídica o (a) inscrito(a) será eliminado(a) do concurso.

Prêmio

O evento é realizado em todos os estados brasileiros e tem a coordenação estadual da chef embaixadora Ruth Almeida, do Raízes Gastronômicas.

A seletiva vai escolher três pessoas para representar o Tocantins na cerimônia do Prêmio Nacional Dólmã, que neste ano acontecerá em Macapá (AP), no mês de agosto.

Segundo Ruth Almeida, a proposta tem o tema do evento neste ano é “Sabores e Saberes” e é de mobilizar os chefs de cozinha/cozinheiros e os profissionais da coquetelaria a valorizarem as suas atividades, através de uma titularidade de reconhecimento estadual.

Ainda segundo a chef de cozinha, a proposta é também de mobilizar todos os profissionais, através do uso de insumos típicos regionais, a valorizar a história, a cultura, o turismo e a economia local, tendo como elo a gastronomia.

“O Tocantins é um estado de muitas riquezas de temperos, raízes e produtos. O Cerrado nos proporciona sabores que nos proporcionam uma vasta diversidade de receitas e esse concurso pretende descobrir outros profissionais que reconheçam essa riqueza na nossa gastronomia, de valorização da nossa história e cultura”, complementa a chef de cozinha e consultora em gastronomia, que foi vencedora da seletiva estadual em 2017, com o título de Embaixadora da Gastronomia do Tocantins, e do concurso nacional no ano passado, faturando a vaga de Embaixadora Nacional da Gastronomia. 

Concurso

As seletivas estaduais acontecem via concurso aberto em todos os estados brasileiros e a seletiva nacional é feita via indicação dos demais embaixadores do Brasil. Atualmente, o País conta somente sete embaixadores nacionais, que têm a missão de difundir, valorizar e divulgar as riquezas da gastronomia dos estados brasileiros e do Brasil.

A titularidade de Chef Embaixador é vitalícia e representa a evolução do status da profissão de cozinheiro que passa a ter representação de estado, como também tem a responsabilidade de influenciar e motivar diretamente outros profissionais a se tornarem e verem como agentes de cultura, turismo e desenvolvimento econômico.

Chef Embaixador

Atualmente, são Embaixadores Nacionais os ch

efs César Santos (Pernambuco) Paulo Machado (Mato Grosso do Sul), Beto Pimentel (Bahia), Mônica Rangel (Rio de Janeiro), Cumpade João (Paraíba) e Mãe Neide (Alagoas) e Ruth Almeida (Tocantins).

O Enchefs é uma preparação do Prêmio Dolmã, considerado o Oscar da Gastronomia no Brasil. A honraria máxima da gastronomia brasileira é realizada pelo Instituto Multidisciplinar e foi idealizada pelo gerente de projetos e presidente do Grupo Conforto Gastronômico, Geraldo Guerra Junior, em junho de 2013.

A ideia surgiu após um estudo de mercado que identificou a existência de uma demanda reprimida a respeito de um modelo de premiação que, em um único momento, envolvesse profissionais de cozinha de todos os estados brasileiros.

Com informações de Cinthia Abreu

DEIXE O SEU COMENTÁRIO