Cientistas da Índia desenvolvem insulina que não precisa de refrigeração

Um avanço para quem tem diabetes: uma equipe de cientistas da Índia desenvolveu uma variedade “termoestável” de insulina que elimina a necessidade de refrigeração.

Para quem é diabético, trabalha fora, viaja e necessita de insulina, é um desafio ter que carregar as doses do medicamento. Por isso a nova insulina está sendo aclamada por toda a comunidade científica como um avanço inédito e revolucionário.

“Você poderá mantê-la fora da geladeira pelo tempo que quiser! Isso ajudará os pacientes com diabetes em todo o mundo porque carregar insulina com eles, hoje, é considerado impossível durante todo esse tempo”, disse Subhrangsu Chatterjee , biólogo químico da Bose Instituto. A pesquisa foi conduzida por dois cientistas do Instituto Bose e do Instituto Indiano de Biologia Química (IICB) e dois outros do Instituto Indiano de Tecnologia Química (IICT).

Suporta até 65 graus 

Os pesquisadores introduziram com sucesso uma matriz de quatro moléculas de peptídeo de aminoácidos dentro das moléculas de insulina. A técnica evitou a solidificação das moléculas de insulina quando não refrigeradas.

Embora atualmente a insulina ainda precise ser mantida a uma temperatura ideal de aproximadamente de 3 a 8 grau celsius, a nova insulina seria capaz de suportar até 65 graus, afirmam os pesquisadores.

Os cientistas também esperam que o DST e o CSIR – que juntos financiaram a pesquisa de quatro anos – os ajudem com parcerias corporativas para produção em massa.

Com informações Só Notícia Boa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: