Foto: Ruraltins/Governo do Tocantins

A iniciativa tem por objetivo apresentar dados detalhados e atualizados da produção, da produtividade e da quantidade de produtores que realizam a atividade, além de mapear as regiões com melhores atributos para a criação, como a alta biodiversidade.

 “A proposta foi aceita e, com a realização deste trabalho, vamos obter parâmetros que possam pontuar as necessidades da população, da comunidade dos profissionais das agrárias, produtores rurais e todos, que direta ou indiretamente, necessitam de produtos oriundos da criação de abelhas para a geração de renda. A partir da realização do Censo da Apicultura e da Meliponicultura, pretendemos auxiliar na promoção de políticas públicas, para o desenvolvimento da atividade no Estado e, consequentemente, o aumento da produção”, pontua o diretor de Ater, Marco Aurélio Vaz.

Foto: Ruraltins/Governo do Tocantins

Metodologia

O trabalho será desenvolvido a partir de pesquisa bibliográfica e atuação em campo, contando com registros fotográficos, entrevistas semiestruturadas, construção de mapas e validação de dados estatísticos.

Os dados serão obtidos por meio de questionários aplicados para apicultores, meliponicultores, representantes de cooperativas, associações e entrepostos. Por meio das rotas já definidas, 150 técnicos do Ruraltins se deslocarão até as propriedades rurais com o objetivo de aplicar até 1.500 questionários.

Publicação

A publicação do Diagnóstico da Apicultura e Meliponicultura ocorrerá de forma resumida no Diário Oficial do Tocantins, na íntegra em meio digital (PDF), em revista de circulação nacional e impresso para as Instituições e setores da cadeia produtiva da apicultura e meliponicultura em nível nacional.

Foto: Ruraltins/Governo do Tocantins

Apicultura no Tocantins

Atualmente, de acordo com dados disponibilizados pela Seagro, no Estado do Tocantins existem aproximadamente 1.300 apicultores distribuídos em duas cooperativas e 53 associações.

A produção de mel é consideravelmente pequena, registrando 73,6 toneladas em 2017, o que representava 0,17% da produção nacional, com produção em média de 56,60 kg de mel por apicultor.

No Brasil, o setor apícola conta com uma grande variedade de espécies de abelhas. A apicultura é a criação de abelhas com ferrão do gênero Apis, voltada à produção de mel, pólen, própolis e cera.

Já a meliponicultura é a atividade de criação de abelhas sem ferrão, também conhecidas como indígenas, nativas ou meliponíneos.

Com informações do Governo do Tocantins/Ruraltins

DEIXE O SEU COMENTÁRIO