Dicas para controlar os gastos financeiros e começar o novo ano organizando as finanças

Apenas 5 dias separam 2020 de 2021, contando de hoje, 28. Expectativas, sonhos, desejos, vida financeira, são tantos planos para um novo ano e nesta reta final de 2020 é necessário fazer um balanço do que se passou e começar a desenhar os planos para o futuro.

Que a pandemia provocou mudanças na humanidade isto é fato, com ela muitas pessoas perderam o emprego, fizeram empréstimos, se descontrolaram financeiramente e o que fazer para colocar as contas em dia?  Quitar dívidas, organizar despesas, criar reservas e outros cuidados do tipo são importantes para iniciar uma vida de equilíbrio financeiro.

Vale ressaltar que o início de um novo ano também é o retorno de muitos gastos que se não houver cuidado podem se acumular e trazer problemas para o bolso, tais como, IPVA e IPTU, mensalidades (faculdade, cursos ou escola dos filhos), sem contar nos gastos fixos em casa como água, energia, alimentação, internet, gás, aluguel (para quem paga) dentre outros que pode ter os preços reajustados.

É preciso atenção e dedicação para controlar os gastos e iniciar uma reeducação financeira. O ponto principal para essa virada é o planejamento, afinal “para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”.  Então vamos as dicas:

1) Balanço financeiro

Para ajudar a colocar as contas em ordem, recorra às planilhas e aplicativos de finanças. Seja pelo computador ou pelo celular, são ótimas ferramentas para manter o controle do seu orçamento e decidir quais ajustes podem ser feitos.

Separe um tempo para colocar no papel ou direto em uma planilha ou aplicativo a sua escolha, tudo que entra de dinheiro, todos os gastos fixos, parcelas de cartão de crédito ou crediário, divididas, caso tenha. Assim você terá em mãos um mapa da sua vida financeira e será fácil identificar onde o dinheiro está escapando desnecessariamente, ou seja, onde poderá cortar gastos, desta forma sobrará mais dinheiro para aumentar ou iniciar a sua reserva financeira.

Imagem: iStock

2) Troque dívidas caras

Se você está atolado em dívidas com o cartão de crédito, cheque especial, empréstimos, financiamentos e parcelas atrasadas é necessário fazer a renegociação. No caso das contas mais caras e de juros altos dê preferência para fazer a quitação das mesmas, isso vai impedir delas continuarem crescendo.

Reajuste seus gastos, tenha isso como prioridade afinal se você não fizer isso hoje suas dividas podem se tornar uma bola de neve. Caso não tenha saída recorra a alternativas com juros mais baixos, empréstimos consignados ou até mesmo alguém da família emprestar o dinheiro a juros que serão mais baixos que os do cartão e cheque especial.

3) Corte “gastos invisíveis”

Na quarentena multiplicaram-se as assinaturas de serviços de streaming, mensalidades de aplicativos de academia e delivery de compras. Custos que parecem pequenos sozinhos, mas vão se somando a outros gastos recorrentes e automáticos (e muitas vezes desnecessários) e, no fim do mês, podem complicar o orçamento.

É importante criar o hábito de analisar com lupa a fatura para achar esses “gastos invisíveis” e tornar suas finanças mais eficientes e bem aplicadas. Os gastos invisíveis do espetinho no final de tarde, da cervejinha no final de semana podem complicar o orçamento. É fundamental analisar os gastos e saber até onde o seu orçamento pode ir para esta finalidade. Inclusive dê uma analisada nas sua tarifas de bancos, você pode se surpreender com quanto dinheiro vai pelo ralo anualmente.

4) Reserva de emergência

Após ajustar as contas procure se organizar também para, aos poucos, separar uma reserva de emergência. Guarde todo mês um pouquinho, que seja. Para este fim separe 10% do que você ganha mensalmente.

Assim, se houver alguma necessidade urgente, você evitará novas dívidas e também o desgaste emocional que isso provoca.

Comece a guardar dinheiro mesmo que seja de dez em dez, aos poucos esta atitude se tornará um habito e você passará a economizar mais e garantir uma reserva para as emergências que podem ser com a casa, com veículos, com a saúde entre outros.

É importante salientar que se você é concursado sua reserva de emergência deve garantir pelo menos 3 meses dos seus gastos. Já para contrato, autônomo, carteira assinada a reserva é de pelo menos 6 meses. De vagar é possível fazer a reserva que irá te ajudar em situações futuras.

5) Dinheiro para realizar planos

Gerencie seu dinheiro com cuidado para realizar os seus planos, seja comprar um imóvel, um carro, ou fazer uma viagem. Separe pelo menos 20% do seu orçamento para este objetivo.

Não saia gastando para tentar aliviar a ansiedade, tristeza, depressão. O consumismo é inimigo da saúde financeira e poderá piorar ainda mais esses sentimentos.  Lidar com as finanças é aprender também a ter controle emocional.

É necessário manter o foco e em alguns casos fugir das promoções, das ofertas de produtos que muitas vezes são usados apenas uma vez e ficam guardados em casa sem uso. Se isso aconteceu venda, recupere parte do dinheiro e invista.

Atenção/Finanças

O Brasil ainda se recupera dos efeitos da pandemia, o que se reflete nos valores praticados no mercado. O Banco Central prevê uma inflação de 4,21% para o próximo ano, o dólar deve ter uma queda, afinal já ultrapassou a marca dos 5 reais pra cada 1 dolar, já a projeção da taxa Selic é de 3%. Assim, toda prevenção financeira será bem-vinda para se proteger de qualquer imprevisto.

Comentários do facebook

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: