12 lições do livro “Os Segredos da Mente Milionária”

O livro de T. Harv Eker, há anos na lista de mais vendidos, não se trata apenas de riqueza financeira, mas emocional. Para ele, o modo de pensar, a programação mental das pessoas faz toda diferença quando se trata de ter sucesso em todas as áreas da vida, seja emocional, saúde, familiar ou financeira, que é o foco principal do best seller.

O autor dos Segredos da Mente Milionária, afirma que são nossas crenças que determinam o grau de controle sobre as finanças e por isso é preciso abrir mão do modo velho de pensar e agir, cuidando das emoções e fazendo algumas reprogramações mentais.

Para o autor dos Estados Unidos, cada pessoa tem um modelo mental de dinheiro que foi adquirindo ao longo da vida com suas experiências, desde a infância inclusive, com o que ouvia dos pais, professores e pessoas mais próximas. As crenças que carregamos fazem parte do nosso modelo mental, e nossos resultados hoje são oriundas dessas crenças enraizadas em nossa mente. Mas o autor afirma que isso pode ser mudado, se mudar nossa maneira de pensar. “Aprenda a pensar como os ricos’, orienta o autor.

Separamos algumas das principais lições do livro para você.

1. As pessoas ricas entram no jogo do dinheiro para ganhar. As pessoas de mentalidade pobre entram no jogo do dinheiro para não perder

Pessoas de mentalidade rica criam oportunidades, aprendem a investir, dão a cara à tapa, se arriscam e por isso obtêm retorno. Ele diz ainda que as pessoas de mentalidade pobre querem apenas ter dinheiro para pagar as contas em dia, sem pensar no conforto e qualidade de vida que este pode proporcionar e utilizado da forma correta.  Já quem tem mentalidade pobre, tem medo de perder, investe na poupança, porque é “seguro”. Fica no mesmo emprego por anos com medo de tentar algo melhor e “perder tudo”. E assim ficam escravas de seu próprio trabalho pelo restante da vida.

2.As pessoas ricas acreditam na seguinte ideia: “Eu crio a minha própria vida.” As pessoas de mentalidade pobre acreditam na seguinte ideia: “Na minha vida, as coisas acontecem.” 

É a tal da não autoresponsabilidade, tem gente que “culpa” os outros, culpa o governo, culpa os pais e até a Deus por não ter a vida que gostaria. Dizem: “ ah mas se vivo assim é porque essa é a vontade de Deus”. Acorda! Ele nos deu livre arbítrio e quer nosso melhor! Pensar dessa forma é se fazer de vítima e viver o complexa do Zeca Pagodinho do “deixa a vida me levar, que impede as pessoas de construírem uma boa vida. Afinal o sucesso não depende só de sorte.

3.Você já ouviu alguém dizer que a falta é dinheiro é um enorme problema? Na verdade, ela nunca é um problema, e sim um sintoma do que está acontecendo debaixo da terra.

Para o autor a falta de dinheiro é apenas um reflexo do que se passa em nossa mente subconsciente e que devemos escolher os pensamentos e crenças que alimentam nossa mente de forma consciente.  A falta de dinheiro é o efeito, mas onde está a causa? A resposta do autor é: a única maneira de mudar o seu mundo exterior, é mudar o seu mundo interior.

4.Dinheiro é resultado, riqueza é resultado, saúde é resultado, doença é resultado, o seu peso é resultado.

Tudo é resultado do que você alimenta em sua mente, pois como diz o autor: “aquilo que você foca, expande”, se você se concentrar nas dívidas ao invés de concentrar se na solução para pagá-las, mais atolado vai ficar, se concentrar na doença, mais doente fica, na falta de dinheiro, menos dinheiro terá.

5.As pessoas ricas são excelentes recebedoras. As pessoas de mentalidade pobre são péssimas recebedoras.

Enquanto os ricos sabem cobrar e principalmente receber dinheiro, quem tem uma mentalidade pobre prefere “não tocar no assunto”. Quando alguém lhes dá um presente ou um dinheiro, soltam logo que “não precisava”. Muitos até devolvem ou se recusam a receber a oferta.

6.Se as coisas não estão indo como você gostaria, isso quer dizer apenas que há algo que você não sabe.

Busque conhecimento, leia bons livros, alimente sua mente. O autor ensina também a praticar meditação, visualizações e declarações positivas, mas avisa, “ até onde sei, nenhuma delas por si só lhe proporcionará dinheiro no mundo real. Você tem que tomar medidas concretas para vencer”.

7.As pessoas ricas agem apesar do medo. As pessoas de mentalidade pobre deixam-se paralisar pelo medo.

O medo, a dúvida e a preocupação são alguns dos maiores obstáculos não apenas ao sucesso como também à felicidade. Aí está uma das maiores diferenças entre as pessoas ricas e as de mentalidade pobre. As primeiras estão sempre dispostas a agir apesar do medo, enquanto as últimas deixam-se paralisar por ele.

8.Pensamentos conduzem a sentimentos, sentimentos conduzem a ações e ações conduzem a resultados.As pessoas de mentalidade rica entendem que a sequência do sucesso é: SER, FAZER, TER. As outras acreditam na sequência, TER, FAZER, SER. Portanto, acreditam que se tiverem dinheiro, vão poder fazer coisas que mostrarão que ela é um sucesso.

Cuide dos pensamentos, direcione as suas ações para o seu objetivo de vida, se veja um vencedor, se sinta merecedor e faça a sua parte. Ainda tem uma questão: não viver de aparência, ter para “ser rica” o que só deixa mais pobre.

9.Eis outra coisa que somente as pessoas ricas sabem: a principal finalidade de enriquecer não é ter toneladas de dinheiro, mas ajudá-lo a crescer para ser a melhor pessoa que você puder.

O autor diz ainda que esta deve ser a meta de todas as metas: crescer como ser humano, e assim seus resultados consequentemente aumentarão.

10.”Nenhum pensamento mora de graça na cabeça de ninguém – todos eles são investimentos ou Custos. Ou levam a pessoa na direção da felicidade e do sucesso ou a afastam dessas duas coisas – ou a fortalecem ou a enfraquecem”.

Ou seja, você é quem irá pagar por seus pensamentos negativos. Pagará em dinheiro, em energia, em tempo, em saúde e em termos de felicidade. Se o seu objetivo é atingir rapidamente um novo nível de vida, comece a classificar os seus pensamentos nestas duas categorias – os que lhe dão poder e os que minam o seu poder.

11.As pessoas ricas pensam grande. As pessoas de mentalidade pobre pensam pequeno.

Como dizem, pensar grande e pensar pequeno gasta a mesma energia, então pense logo grande.

12. Ou você controla o seu dinheiro ou ele controlará você. – O hábito de administrar as finanças é mais importante do que a quantidade de dinheiro que você tem.

Ou seja, se você não cuidar do seu dinheiro, ele será o seu mestre, e a ordem correta é você comanda o seu dinheiro. Às vezes você vai em restaurante e quer experimentar um prato, mas repara que o valor dele é alto e o dinheiro que você tem não é suficiente: quem está no comando desta escolha, você ou o dinheiro?

E para finalizar uma reflexão do autor:

Quem é você, então? Como você pensa? Quais são as suas crenças? Quais são os seus hábitos e as suas características? Qual é a sua opinião sobre si próprio? Quanta confiança você tem em si mesmo? Como é o seu relacionamento com as pessoas? Até que ponto você confia nelas? Você realmente acredita que merece ser rico? Qual é a sua capacidade de agir apesar do medo, da preocupação, do incômodo, do desconforto? Você consegue ir em frente mesmo quando não está disposto a fazer isso?

O fato é que o seu caráter, o seu pensamento e as suas crenças são os fatores que determinam o seu grau de sucesso. O livro é leve, gostoso de ler e tem apenas 175 páginas, então vale a pena, e nós estamos fazendo um sorteio dele no instagram, participe clicando aqui https://bit.ly/2LFxSRq

 

 

Comentários do facebook

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: